Como entrevistar e fazer contratações bem sucedidas

Maria Bia, Head Hunter, Consultora da MB Capital Humano, lançou nesta quarta-feira (dia 28/Set) um programa de orientação sobre recrutamento e seleção. 

Serão quatro vídeos semanais para dar dicas aos profissionais de Recursos Humanos e Gestores no exercício de Seleção por Competências.

O primeiro vídeo já está disponível e aborda a Capacidade de Trabalho sobre Pressão. Neste primeiro vídeo, Maria Bia revela duas dicas para o aprimoramento de perguntas feitas durante uma entrevista, favorecendo contratações bem sucedidas.

Assista ao primeiro vídeo clicando no link a seguir ou na imagem abaixo:

Aprimore suas perguntas durante uma entrevista e faça contratações bem sucedidas.

Os próximos vídeos, que serão lançados nas semanas seguintes, tratarão dos temas abaixo:

Vídeo 2: Capacidade de Otimização de Recursos
Vídeo 3: Como Perguntar e Avaliar uma Resposta
Vídeo 4: Competência – Gestão de Conflitos

Adicionalmente, uma confluência de fatores – incluindo um mercado de trabalho restrito, a difusão de todos os tipos de testes e avaliações e o aumento da contratação por comitê – conspiraram para tornar o recrutamento moderno um processo longo e difícil para muitas empresas.

O resultado inevitável é que os empregadores “perdem grandes contratações em potencial e precisam se contentar com candidatos menos qualificados do que aqueles que haviam passado originalmente.

Felizmente, os profissionais de RH podem desempenhar um papel fundamental para garantir que suas empresas encontrem as combinações certas – o mais rápido possível – trabalhando em estreita colaboração com os gerentes de contratação para garantir a comunicação eficaz e o alinhamento das partes interessadas, mesmo antes da abertura da posição.

Depois que os candidatos são identificados, é hora de convidá-los a participar de um processo de entrevista eficaz, mas com eficiência de tempo. “Os problemas que vejo o tempo todo são gerentes que reagendam de forma consistente as entrevistas, que atrasam seus comentários ou que não respondem aos recrutadores que pedem feedback”.

À medida que as entrevistas em grupo e em painel ganham popularidade, a natureza complicada da tomada de decisões por consenso pode se tornar um dos principais culpados pelos atrasos na contratação.

Criar uma estrutura para o processo pode é de suma importancia. Isso significa ter um plano que possa ser seguido em relação aos guias de entrevista, critérios de avaliação e como o feedback é enviado e a quem. A estrutura levará a uma melhor contratação e uma melhor experiência para o candidato.  

Neste sentido a metodologia de entrevista com base comportamental agrega muita praticidade e objetividade ao processo seletivo, permitindo que as várias opiniões dos vários entrevistadores que participam do processo, possam ter seguir um mesmo padrão de observação.

É so imaginar como seria confuso se num processo de contratação por comite, cada um dos componentes do mesmo resolvessem escolher os pontos a observar e conduzir de maneira não uniformizada as perguntas. Neste cenário, como as respostas poderiam ser comparadas? 

Planejamento e padronização são a base para se obter avaliações objetivas e confirmam a importância de estruturar processos seletivos com base em competências, utilizando a entrevista comportamental.

Assista o nosso vídeo com as principais dicas para realizar uma excelente entrevista com base comportamental.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on skype
Share on whatsapp

Deixe seu comentário

Scroll Up

Formulário de contato

Preencha o formulário abaixo,
que responderemos os mais breve possível.